Sexta-Feira,
19/01/2018

Início > Artigo


O segundo tipo de câncer mais frequente entre mulheres, os tumores de mama, não é uma doença exclusiva dos humanos, mas também recorrentes entre os animais, principalmente em cadelas e gatas. Neste mês, o Anima Hospital Veterinário de São José dos Campos dá início à campanha “Outubro Rosa no Anima”, cuja finalidade é conscientizar os tutores de animais de estimação sobre a importância da prevenção do Câncer de Mama.

Segundo o portal do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), a incidência do tumor em cadelas é de cerca de 45%, quase o dobro dos novos casos em mulheres. Já em gatas, aproximadamente 30% são diagnosticadas com a doença.

Pensando no cuidado e prevenção, o Anima Hospital veterinário realiza até dia 31 de outubro, a palpação das mamas das cadelas e gatas recebidas para qualquer tipo de procedimento, com a finalidade de ensinar seus responsáveis a maneira ideal de proceder essa avaliação, mesmo em casa. “Queremos levar a importância do diagnóstico precoce não só aos animais, mas também que as tutoras também tenham esse cuidado consigo mesmas. Vamos atender os animais na rotina e enfatizaremos a avaliação das mamas. Caso sejam detectadas algumas irregularidades, indicaremos o tratamento necessário”, conta a médica-veterinária Tatiane Antonioli.

Especializada em Oncologia animal, Tatiane explica que uma das principais causas do desenvolvimento está ligada as alterações hormonais. “O uso de progestágenos (conhecidos como anticoncepcionais) é um dos principais fatores que aumenta o risco do surgimento da doença. A alimentação inadequada também pode ser decisiva para o aumento das chances da doença aparecer”, afirma a veterinária.

Ainda, de acordo com a médica-veterinária, quando as pets são castrados até o primeiro ano de vida, elas têm menos chance de desenvolver os tumores mamários. “A castração precoce é a melhor forma de prevenção. Se a cadela for castrada antes do primeiro cio, a chance de desenvolver neoplasias de mama é de 0,5%. Em gatas castradas antes dos 6 meses, a redução das ocorrências chega a 91%”, explica.

Algumas raças são mais suscetíveis ao aparecimento desse tipo de tumor, como o Poodle, Cocker Spaniel, Yorkshire, Pastor Alemão e o Boxer. A doença ocorre principalmente entre as fases de meia-idade e a senilidade do animal, entre os 7 e 12 anos nas cadelas. Em gatas, a raça mais predisposta ao desenvolvimento do tumor é a Siamesa, com maior taxa de ocorrência entre os 10 e 12 anos.

A atenção dos tutores é fundamental para o diagnóstico precoce. “É importante o tutor sempre palpar as mamas da cadela e da gata, procurando por nódulos. Ao encontrar um nódulo ou alguma anormalidade na glândula mamária, ele deve procurar um médico veterinário. O diagnóstico precoce aumenta muito as chances de cura do pet”, reforça Tatiane Antonioli.

Postado por Jéssica Denz